Rooftops em Lisboa


Se a calor aperta e a lassidão toma conta dos corpos, um copo e boa companhia num dos muitos e sedutores rooftops de Lisboa pode ser a solução.

Rima e é verdade. Depois de passar um dia enfiado no bulício da cidade, não há nada melhor que descarregar o stress e entregar-se ao laissez-faire com um copo na companhia de boa música nos rooftops de Lisboa.

A escolha é ampla e variada. Dos mais secretos e sossegados aos mais “agitados”, deixamos-vos com alguns dos melhores rooftops que Lisboa tem a oferecer.

Melhores Rooftops em Lisboa

• Terraço Editorial (Rua dos Fanqueiros 276, piso 8)

É no 8º andar do edifício da Pollux, localizado na Baixa, que respira o mítico Terraço Editorial, um restaurante-bar onde o “laissez-faire” de final de tarde é a desculpa perfeita para nos deslumbrarmo-nos com as vistas desafogadas para o elevador de Santa Justa, Convento do Carmo, rio Tejo e para as colinas do Amoreiras enquanto degustamos um dos 190 vinhos disponíveis na sua enoteca.

Como a criatividade é uma das imagens de marca deste espaço, o Terraço Editorial está a preparar para o verão a oferta de jantares às escuras.

• Topo Chiado (Terraços do Carmo)

Situado nos charmosos Terraços do Carmo, o Topo Chiado está envolvido por dois dos mais emblemáticos monumentos de Lisboa, o Elevador de Santa Justa e o Convento do Carmo.

Com acesso pelas ruínas do Convento do Carmo, este rooftop oferece uma ampla panóplia de cocktails e especialidades da casa para desfrutar do pôr-do-sol e das primeiras horas das noites de verão, altura em que ao Topo Chiado aposta numa programação cultural diversificada e abrangente.

• Ferroviário (Rua de Santa Apolónia, 59)

Nascido oficialmente em 1961 para acolher eventos promovidos pelos ferroviários portugueses, o Ferroviário transformou-se em bar/terraço e palco em 2010, mas sempre com a sua tradição ligada à ferrovia bem perto do coração ou não tivesse a estação de Santa Apolónia como vizinha.

Situado no coração de Lisboa e com uma das melhores vistas para o Tejo, o Ferroviário aposta numa programação forte, que semanalmente recebe talentos emergentes da cidade em domínios tão diversos como a música, cinema, pintura, fotografia e gastronomia.

O espaço é composto por dois palcos independentes, terraço ao ar livre com 500m2, bar e sala de espetáculos e serve bebidas e petiscos até de madrugada, convidando a um sunset descontraído ou a uma noite mais prolongada sempre ao som de boa música.

• Topo Martim Moniz (Praça Martim Moniz/Centro Comercial do Martim Moniz, Mouraria)

Se se via pouca serventia para os antigos centros comerciais nascidos no século passado, houve no Martim Moniz quem pensasse diferente. Depois de se ter convertido num espaço multicultural, o topo do edifício viu nascer um acolhedor rooftop com vista para o castelo.

Seja como remate perfeito para um final de tarde ou para embalar o corpo e alma para uma noite longa, Topo Martim Moniz coma sua vista encantatória, petiscos saborosos e cocktails inebriantes é um espaço incontornável quando o assunto são os rooftops em Lisboa. 

• Level Eigth Rooftop & Bar (Rua Castilho, 14C, Avenida da Liberdade)

A luz quente do “Indian Summer” (momento imediatamente anterior ao pô-do-sol) e a o verde do Parque Eduardo VII e o Jardim Botânico misturam-se para darem palco a uma experiência que inebria os sentidos e embala o corpo com a sua já famosa carta de cocktails e os DJ sets que dão ritmo a este oitavo andar na Rua Castilho.

• Terraço 23 (Rua Câmara Pestana 23)

Um deck cheio de verde e muitos petiscos e cocktails para se deliciar até à meia-noite é a proposta do Terraço 23, rooftop com a chancela do hotel de charme Torel Palace que tem o Tejo com pano de fundo e a sedução como marca distintiva.

Discretamente escondido junto ao Campo Mártires da Pátria e longe do ruido das multidões, o Terraço 23 abre a época estival com o seu projeto Tropical Garden, onde se promete uma experiência gastronómica interativa.

Os sabores que fortaleceram os estômagos de quem procura mais que um cocktail de fim-de-tarde, cozinham-se em fogo a céu aberto e convidam a uma viagem gastronómica ao Peru, Argentina, Brasil e México.

• H10 Duque de Loulé – Bar Terraço Limão (Av. Duque de Loulé, 83)

Situado no 10º andar do Hotel H10 Duque de Loulé, o Bar Terraço Limão leva a tradição azulejeira portuguesa para o topo do edifício onde serve de chão a uma vista idílica sobre o casario da baixa lisboeta e o Tejo.

Contando com duas zonas diferenciada, uma coberta e outra ao ar livre, este terraço é o lugar perfeito para terminar o dia desfrutando de um cocktail ou snack enquanto se maravilha com a luz que o entardecer deita sobre a capital.

• Javá Rooftop (Praça Dom Luís I, 30, Cais do Sodré)

Situado no topo do 8Building, antigo edifício doa CTT no Cais do Sodré, o Javá é o único rooftop desta zona de Lisboa e foi idealizado por Pierre e Margaux que deram ao espaço uma decoração sóbria e tropical-urbana que casa na perfeição mesas, candeeiros de vidro e luzinhas ao melhor estilo parisiense com muitas e frondosas plantas que dão um cunho extremamente sedutor a este terraço.

Aberto para brunch aos fins-de-semana, e copos ao final da tarde e jantares durante a semana, o Javá Rooftop aposta numa cozinha de cariz mediterrânico pontuada, entre outras, por lulas grelhadas com molho chimole de laranja e manteiga de ananás fumado, smoked creamy burrata ou hummus caseiro com vegetais da época.

Para se poder deliciar com estas e outras iguarias e desfrutar de uma poderosa vista das torres da Igreja de São Paulo, do bairro e miradouro de Santa Catarina e do Tejo, terá que entrar no 8 Building (entrada da Praça D. Luís I) e vire à esquerda, onde encontrará um elevador panorâmico que o levará até ao ultimo piso do edificio.

• Rossio Gastrobar (Rua 1º Dezembro, 118, Baixa)

Quando um chef com uma estrela Michelin se junta a vista privilegiada sobre o Castelo de São Jorge e sobre o Rossio, isso só pode significar uma coisa: Rossio Gastrobar.

Situado no topo do Hotel Altis Avenida, este rooftop adoptou um conceito de gastrobar, isto é, um bar com comida, onde os copos de vinho e os cocktails se casam com os pratos com assinatura do premiado chef João Rodrigues para delicia de quem experimenta descansar corpo e mente nos confortáveis cadeirões com vista do castelo e sobre o Rossio.

De quinta-feira a sábado, o final do dia é animado por um DJ.

• Sky Bar Oriente (Avenida D. João II, 27, Parque das Nações)

Se as mitológicas tágides fizessem uma paragem nas rotineiras tarefas encantatórias para beberem um cocktail, o Sky Bar Oriente no Parque das Nações seria, por certo, uma das suas principais escolhas.

Virado para o Tejo e com vista sobre o Oceanário, Pavilhão de Portugal e outros edifícios emblemáticos do Parque das Nações, este bar panorâmico situa-se no 16º piso do Hotel Tivoli Oriente e remata todos os finais de tarde com uma extensa lista de cocktails e leves refeições de sushi a partir das 17 horas.

Para além da vista que vai até onde o olhar alcança e que deixa ver o rio de qualquer ponto do bar (exterior ou interior), o espaço está ainda equipado com confortáveis sofás e mesas altas para as refeições.