Remote Work Ready Town: conheces este selo?


Remote Work Ready Town
Remote Work Ready Town

Quando trabalho remoto e municípios rurais se juntam, o resultado é o selo Remote Work Ready Town.

O agravar da situação pandémica em Portugal levou as entidades governativas a emitir uma série de recomendações que visavam conter a disseminação do vírus.

Uma dessas medidas foi a promoção e, em alguns casos, a obrigatoriedade da implementação do teletrabalho. Pela impreparação logística e falta de equipamentos, muitos trabalhadores atirados para o regime de trabalho remoto enfrentam dificuldades em manter a produtividade ou até mesmo em desenvolver o seu labor de todo.

A juntar a estes casos, trabalhadores que já desenvolviam o seu “métier” em formato remoto acabaram por ficar, devido à pandemia, sem os espaços de co-work, e outros locais, que lhes proporcionavam bem-estar e conforto para o desenvolvimento do seu trabalho.

No sentido de ajudar estes trabalhadores e promover a dinamização do interior de Portugal, nasceu em 2020 o selo Remote Work Ready Town, uma iniciativa que vem revolucionar o trabalho remoto em Portugal.

O que é o selo Remote Work Ready Town?

O selo Remote Work Ready Town é uma iniciativa da Rural Move, comunidade de change-makers que pretende contribuir para a revitalização e dinamização das zonas rurais e de baixa densidade em Portugal, e tem como grande objetivo incentivar a mobilidade geográfica de trabalhadores e famílias para estes territórios, bem como ajudar os municípios na captação de novos investimentos.

De modo a poderem usufruir deste selo, os municípios do Interior do país devem apresentar condições de excelência para o acolhimento de trabalhadores remotos dando-lhes todas as condições para a manutenção de uma situação profissional ativa, num contexto de maior bem-estar, equilíbrio e qualidade de vida.

Isto, na prática, significa que os municípios candidatos a este selo têm, entre outras coisas, que oferecer aos trabalhadores remotos nacionais e internacionais um espaço de trabalho gratuito (12 meses), acesso à internet, apoio para encontrar alojamento (preço controlado) e benefícios e eventos exclusivos.

Em contrapartida, depois de atribuído o selo, os municípios garantem também a promoção do seu território na Rural Move, uma plataforma electrónica desenvolvida para fazer a ponte entre os trabalhadores remotos interessados em mudar-se para o Interior e os municípios entretanto reconhecidos como “Remote Work Ready Town”.

Os municípios que pretendam obter este selo Remote Town em Portugal devem candidatar-se preenchendo o formulário que a Rural Move apresentar na sua plataforma online.

Até à data, já foram presenteados com este selo os municípios de Miranda do Douro, Penela, São João da Pesqueira e Melgaço.

Que trabalhadores são elegíveis?

Quem pretender usufruir da paz de espírito, beleza e qualidade de vida que só o Interior pode dar, tem que ter mais de 18 anos, ser elegível para trabalhar em Portugal (lembramos que esta iniciativa também está aberta a residentes no estrangeiro) e, claro está, ser trabalhador(a) remoto ou trabalhador(a) independente.

Caso cumpra estes parâmetros, o trabalhador/empreendedor só tem que registar-se na plataforma da Rural Move e ir preparando as malas para realizar a mudança para o Interior do país no prazo máximo de 6 meses.