Café Literário: descubra onde unir a leitura ao café


Café Literário

Apesar de serem duas atividades delicadas e dadas à introspeção, normalmente não andam de mãos dadas, a não ser que se estejamos a falar de um café literário, um universo que casa na perfeição o doce aroma do café com as histórias impressas nas folhas dos livros.

Se é amante da união entre cafés e livrarias, então não pode deixar de dar uma vista de olhos a estes cinco lugares mágicos que descobrimos para si:

Cinco Cafés Literários a não perder | Lisboa e Porto

Ler Devagar (Lisboa)

Mais de um século depois do auge dos cafés literários, abriu em Lisboa, no espaço LX Factory, a Ler Devagar. Única da sua espécie na altura da sua inauguração, a Ler Devagar oferece ao amante da leitura e do café um espaço amplo com livros por todo o lado, dois andares, um café e vestígios da maquinaria da antiga gráfica.

A todas estas peculiaridades, a Ler Devagar junta ainda uma animada agenda onde se contam workshops de escrita criativa, lançamentos de livros e até concertos.

• A Casa da Boavista — Chiado Café Literário (Porto)

Romântico por natureza, o Porto viu nascer em 2016  A Casa da Boavista — Chiado Café Literário, café literário que une a leitura com o cimbalino, forma bem portuense de se pedir um café.

Instalado numa charmosa casa datada de 1901 situada a alguns passos da Casa da Música, este café literário alberga em 12 salas todo o portefólio de várias editoras (e não só), da literatura infanto-juvenil a obras descontinuadas para consulta e venda.

Para além dos livros e do café, A Casa da Boavista — Chiado Café Literário não dispensa exposições de escultura e pintura, quizzs, recitais e música ao vivo, tertúlias e debates temáticos que podem ser e devem ser degustados com uma francesinha e outras iguarias artesanais.

Menina e Moça (Lisboa)

Na rua do icónico pavimento cor-de-rosa moram mais do que barulho e copos e prova disso é o café literário Menina e Moça, espaço onde, para além de milhentos livros, há cocktails para vários gostos bem como refeições leves como tartes, folhados e quiches.

Enquanto lê e saboreia o seu café ou cocktail, não deixe de erguer os olhos para o trabalhado teto do espaço, uma obra do ilustrador João Fazenda.

Espiga (Porto)

Junto ao romântico Jardim do Carregal, mora a síntese daquilo que um café literário é ou deveria ser: um local de tertúlia embalado pelo gosto pelas palavras e pelos petiscos. No bar-galeria Espiga, tudo isto é uma realidade.

Por exemplo, todas as quartas-feiras, às 16h30, o Espiga traz até si um viajante convidado para contar as suas aventuras. Este evento, o Viagens ao Mundo, é apenas uma das muitas iniciativas ligadas às palavras e outras artes de um espaço onde ainda se servem lanches e jantares informais, sumos, queijos, folares, petiscos avulso e café, sempre.

• Chiado Café Literário (Lisboa)

Pode passar um dia inteiro dentro do Chiado Café Literário sem comprar qualquer livro que isso não lhe vai causar qualquer problema, bem pelo contrário. Para além de poder usufruir da leitura de um ou mais livros, pode apenas visitar o espaço para almoçar, para o chá das cinco ou para beber um copo de vinho ao fim do dia.

A somar a tudo isto, o visitante pode ainda participar em tertúlias literárias ou passar os olhos por pequenas exposições de fotografia e pintura que pontuam as paredes do Chiado Café Literário.